ter. mar 19th, 2019

Felipe Conceição justifica sua escolha: “Eu estava pronto”

?????????????????????????????????????????????????????????

O gerente de futebol Anderson Barros, o vice presidente Carlos Eduardo Pereira, o presidente Nelson Mufarrej, o técnico Felipe Conceição e o vice de futebol Gustavo Noronha

Foto: Vitor Silva/SS Press Botafogo
Kleber Vieira

Era dia de apresentação no Botafogo. Pela manhã, o novo treinador, Felipe Conceição, de 38 anos, e com contrato até 2020, conversou com o elenco, no CT em General Severiano, e fez sua primeira movimentação, substituindo Jair Ventura, que foi para o Santos. À tarde, já vestido socialmente, o técnico foi apresentado oficialmente à imprensa, curiosa por saber como vai ser o novo Botafogo. Ele disse que o anúncio de que seria o novo treinador foi encarado com tranqüilidade: “eu estava pronto”.

Nas primeiras palavras à imprensa, Felipe Conceição disse estar agradecido pelo fato de a diretoria, mais uma vez, mostrar que valoriza os profissionais da casa.

“Tive crescimento como jogador e agora, como treinador. Tenho uma grande identificação com o clube e uma gratidão enorme pelas pessoas”, declarou Felipe Conceição, que, em 2013, foi campeão estadual com São Gonçalo, da terceira divisão do Rio.

Novo presidente

O novo presidente do Botafogo, Nelson Mufarrej, assumiu o lugar de Carlos Eduardo Pereira, agora vice-presidente, e ao abrir a coletiva, falou sobre a integração entre a base e o time profissional.

“Essa nova estrutura do CT da base com o profissional vai promover um integração que não havia anteriormente. A escolha do Felipe é a mais acertada, já que ele, por ter trabalhado na base, conhece bem os jogadores”, disse Mufarrej.

Gustavo Noronha, por sua vez, além de fazer coro com o presidente, enfatizou que o Botafogo “hoje está em outro patamar, podendo almejar coisas grandes”. Ele coloca que, apesar das dificuldades advindas do orçamento limitado, o Botafogo se prepara pensando em disputar títulos e que “o elenco vai dar muitas alegrias à torcida”. 

Barros de volta

Recém-saído do Vasco, o gerente de futebol Anderson Barros retorna ao Botafogo na vaga de Antônio Lopes. Dizendo-se grato à nova diretoria, disse que vai fazer mais que o possível para que o clube e destaque nesta temporada.

“A única coisa que não vai faltar é trabalho. Espero ajudar a colocar o Botafogo no lugar que tem de estar”, enfatizou Barros. 

Nada de Tigrão 

Conhecido como Felipe Tigrão, nos tempos de jogador, Felipe Conceição disse que, por ser uma carreira nova, deixa o apelido no passado.

“Já que mudei de profissão, é bom mudar de nome também. Tigrão foi um apelido carinhoso que o Donizete passou para a imprensa. A torcida gostou, mas como treinador, é melhor Felipe Conceição”.

Ele terá como auxiliares Fabrício Vasconcellos, que era seu auxiliar na base, e o ex-jogador Bruno Lazaroni, que é da comissão fixa do futebol, além do preparador físico Fellipe Capella.

Sobre os desafios de ter jogadores jovens para disputar os campeonatos Carioca e Brasileiro, além das copas do Brasil e Sul-Americana, Felipe Conceição

“Acredito que haverá um crescimento natural, de acordo com a competição em que a gente for avançando. Não tenho posição carente, tenho um grupo que é muito bom e que treinou de manhã. Quem vem é para reforçar. É um grupo bom, mas peço uma coisa à torcida: tenham paciência para esses meninos crescerem. São todos bons e vão dar muitas alegrias”, declarou o treinador, que vai dirigir uma equipe com média de idade de 23 a 24 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *