ter. mar 19th, 2019

O novo Secretário de Segurança do Rio de Janeiro será um general da ativa do Exército

General Richard Fernandez Nunes é o atual comandante da Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (ECEME)

Foto: Arquivo ECEME

Elisângela Oliveira 

O porta-voz do – Comando Militar do Leste, coronel Roberto Itamar, o nome do novo Secretário de Segurança do Rio de Janeiro será anunciado na próxima terça-feira (27). A pasta voltará a ser ocupada por um militar das Forças Armadas. Antes do anúncio, os candidatos ao cargo deverão se reunir com o general Sérgio Etchegoyen, chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI).

Cabe ressaltar, que o cargo não era ocupado por militar das Forças Armadas há quase 20 anos. Em 1999, o general José Siqueira da Silva foi secretário nos primeiros 95 dias da administração Anthony Garotinho. Agora, um dos nomes mais cogitados para ocupar o cargo é o do general Richard Fernandez Nunes. O atual comandante da Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (ECEME), já ocupou o posto de chefe do Centro de Estudos Estratégicos.

Mestre em Ciências Militares, também participou de cursos de Política, Estratégia e Alta Administração do Exército e de Altos Estudos Estratégicos no Centro Superior de Estudios de la Defensa Nacional, de Madri.

Além disso, o general esteve à frente, entre os meses de dezembro de 2014 à fevereiro de 2015, da ocupação militar no Complexo da Maré e na última quarta-feira (21) foi promovido a general de divisão, três estrelas. Ele, assim como outros candidatos ao posto, foram recebidos na tarde de ontem pelo interventor, o general Braga Netto.

Além desse compromisso, o interventor, juntamente com militares do Exército e da Marinha que integram a sua equipe, apresentaram, no Comando Militar do Leste (CML), o plano de segurança a militares da Escola Superior de Guerra (ESG) e da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (Adesg).

O destaque da apresentação foi a proposta de reestruturação das polícias e da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap). O processo de reestruturação passará por mudanças nos comandos. A proposta é que comandantes de batalhões, delegados e diretores de presídios sejam definidos a partir de escolhas técnicas e não decisões baseadas em indicações políticas.

Esses nomes, assim como o do Secretário de Administração Penitenciária, o do Chefe da Polícia Civil e do Comandante da Polícia Militar, deverão ser anunciados na próxima semana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *