Prazo para investigar morte no pré-Carnaval é prorrogado

O rapaz morreu eletrocutado, no dia 4 de fevereiro, após encostar em um poste de travessia de pedestres

Foto Divulgação

Luciana Sereno

O prazo para a conclusão da investigação que apura a morte do estudante Lucas Antônio Lacerda da Silva, 22 anos, durante o pré-Carnaval na cidade de São Paulo, foi prorrogado por mais 60 dias e deverá ser entregue em maio, três meses depois do acidente. 

 

O rapaz morreu eletrocutado, no dia 4 de fevereiro, após encostar em um poste de travessia de pedestres na esquina entre as ruas da Consolação e Mathias Aires. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu. No local, dias antes, tinham sido instaladas câmeras para o monitoramento da festa de rua. 

O laudo do Instituto Médico Legal (IML) comprovou que Lucas morreu vítima de choque elétrico. De acordo com o documento, os legistas encontraram uma queimadura causada por eletricidade no lado esquerdo do pescoço da vítima. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *