Morre mulher baleada por policial em Caxias

Vânia Silva Tiburcio foi atingida na cabeça por PM durante blitz segunda-feira noite

Reprodução

No início da tarde, foi anunciada a morte cerebral de Vânia

Da redação (RJ)

Na tarde desta terça-feira, a Secretaria de Saúde de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, anunciou a morte cerebral da costureira Vânia Silva Tiburcio, de 37 anos. Ela está internada no Hospital Municipal Moacyr Rodrigues do Carmo, neste município, depois de ter sido atingida na cabeça por tiro desferido por um policial militar, durante uma blitz.

Vania estava no carro conduzido pelo marido, Carlos Alberto Lopes. Ele alegou que se dirigia ao Detran, a fim de  regularizar a situação do automóvel, que havia sido roubado em abril. Apesar de recuperado dias depois, a baixa não constava nos registros.

Confusão fatal

E foi justamente este detalhe que pode ter sido a causa de toda a tragédia. Em nota da Polícia Militar, o caro com a placa KQR-9943 ainda constava como roubado, por isso os policiais deram ordem para o motorista parar. De acordo com a nota, o disparo contra o carro ocorreu porque o motorista “não obedeceu à ordem de parar e tentou fugir da equipe”.

Carlos Alberto disse que se encaminhava para a casa da mãe de Vânia, onde passariam a noite, e seguiriam, na manhã desta terça-feira, até o posto do Detran, para regularizar o carro.

O marido de Vânia não se conformava.

“O policial veio me pedir perdão. Ele me pediu perdão mais de uma vez… ele disse que também era pai. E meus filhos, falo o que para eles? disse Carlos Alberto.

A Divisão de Homicídios investiga o caso. As armas dos policiais foram apreendidas e serão periciadas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *