Tufão “Jebi” pode ser considerado o mais violento dos últimos 25 anos na Ásia

Imagem do NCH nos EUA mostra os cinco eventos em atividades nos Oceanos Pacífico e Atlântico

Por Samantha Hennzel (SP)
Foto: NCH

O tufão Jebi pode se tornar o mais violento a atingir a Ásia nos últimos 25 anos, segundo a Agência de Meteorologia do Japão-AMJ. Jebi atravessou o centro-oeste do arquipélago nesta terça-feira (4). Ao longo da terça-feira, cerca de 600 voos foram cancelados devido aos fortes ventos e intensas chuvas.

“O tufão atingirá a parte ocidental e o centro do arquipélago com toda a sua força, com ventos que podem chegar aos 220 km/h”, advertiu a agência meteorológica japonesa, na segunda-feira (03). Jebi atingiu a ilha de Shikoku (oeste) ou na península de Kii por volta do meio-dia (horário local, 0h em Brasília) de segunda-feira, terça-feira dia 04, data local.

Cinco tempestades ocorrem simultaneamente ao redor da Terra

Três deles, Olívia, Norman, e o Tufão Jebi, concentram-se sobre o Oceano Pacífico, enquanto os outros dois, Gordon e Florence, cruzam o Oceano Atlântico em direção ao Leste da América Central e Sul dos Estados Unidos. As informações são do Centro de Monitoramento de Furacões (NCH), de Miami, na Flórida, e da Agência de Meteorologia do Japão-AMJ.

Embora furacões e tufões ocorram o ano todo, há períodos de maior intensidade. Esses períodos são conhecidos como temporada de furacão para o Atlântico e Pacífico Leste, e temporada de tufões para o Pacífico Oeste na Ásia, e em ambas as temporadas os eventos se intensificam ainda mais entre os meses de maio a outubro.

Até o momento, desde o início da temporada 2018 de furacões no Oceano Atlântico, já ocorreram sete eventos entre tempestades tropicais e furacões, e ainda estão previstos outros 14 eventos até 30 de novembro, data em que se encerra a fase mais intensa das temporadas. No Oceano Pacífico, até a data de hoje, ocorreram 21 tempestades de grande porte e ainda estão previstos mais oito eventos até o final da temporada que acaba também em 30 de novembro.

Tempestades em curso no Oceano Atlântico

Gordon

A tempestade tropical Gordon, a sétima tempestade de grande porte da temporada de furacões, atingiu o solo no Sul do estado da Flórida às 6h da manhã de hoje, 03 (horário de Brasília – 12h GTM), com ventos de cerca de 60 km/h ao redor do olho, subindo para aproximadamente 75 km/h em apenas meia hora e cruzando sobre Key Largo, na região de Flórida Keys, se locomovendo a uma velocidade de 25 km/h sentido Noroeste.

Gordon voltou para o mar ao meio-dia e segue em direção a Noroeste e deverá cruzar Golfo do México nas próximas 40 horas, quando deverá atingir, na quarta-feira (05), o solo do Sul do estado do Mississipi, na divisa com o estado da Luisiana, já na categoria 1 com ventos de 120 km/h, seguindo em direção aos estados do Arkansas, quando já terá perdido força, retrocedendo a ventos de aproximadamente 45 km/h, chegando ao Leste de Oklahoma e se dissipando ao Norte do Missouri, em 08 de setembro.

Florence

Florence surgiu como Depressão Tropical ao meio-dia (horário de Brasília), do dia 30 de agosto, com ventos sustentados de cerca de 75 km/h em boa parte de seu percurso, tornando-se um pouco mais forte, passando para Tempestade Tropical em 01 de setembro, e à medida que continua se movendo pela região central do Oceano Atlântico. Florence está concentrada a aproximadamente 2 mil quilômetros a Sudoeste das Ilhas Cabo Verde e locomove-se a 25 km/h.

Durante esse percurso, na madrugada desta terça-feira (04), Florence poderá ganhar ainda mais força e poderá elevar-se à categoria 1 que converte uma tempestade tropical em furacão, apresentando ventos de mais de 120 km/h, porém há previsão de que não se manterá nessa categoria por mais de 12 horas, podendo retornar ao status de tempestade tropical no começo da noite do dia 04, seguindo assim até a madrugada de 08 de setembro quando novamente poderá elevar-se ao status de furacão classe 1. O Centro Nacional de Furacões (NCH) seguirá monitorando as atividades de Florence.

Demais atividades no Oceano Pacífico

As condições meteorológicas no Oceano Pacífico estão mais intensas e agitadas por decorrências de três eventos. Como informado no início, dos cinco eventos que ocorrem atualmente, o destaque fica para o Tufão Jebi que está em plena atividade no Pacífico Oeste e que poderá chegar à categoria 5, a mais elevada da escala de Saffir-Simpson.

Norman

Em 28 de agosto Norman se formou na Costa Oeste do México como depressão tropical com ventos de menos de 60 km/h. Tornou-se tempestade tropical em 29 de agosto, aumentando seus ventos para 83 km/h. Ainda no dia 29, por volta das 18h, Norman tornou-se um furacão categoria 1, na manhã do dia 30, passou direto para o nível 3 horas mais tarde e apresentando ventos sustentados de 186 km/h. Novamente algumas horas depois, Norman subiu ainda mais de categoria, passando para o nível 4.

No dia 31, Norman elevou seus ventos a mais de 240 km/h e permaneceu assim até o dia 03 de setembro, quando seus ventos foram reduzidos para 209 km/h e retornando à categoria 3, seguindo assim até o dia 01 de setembro quando foi reduzido ao nível 2 e permanecendo nesse status até a data de hoje (04). A previsão para os próximos dias é que Norman permaneça com status de furacão nível 1 até sábado (08), quando retorna à tempestade tropical, perdendo ainda mais força e desaparecendo a Leste do Havaí, no domingo (09).

Olívia

Olívia surgiu como Depressão em 01 de setembro, na Costa Oeste do México, ganhando status de Tempestade Tropical no dia 02 de setembro. Elevou-se hoje (04) à categoria 1, mudando seu status para furacão, e atualmente apresenta ventos sustentados de mais de 120 km/h com previsão de se manter assim até a quarta-feira (05), quando poderá subir para a categoria 2 e atingir ventos de 170 km/h. Olívia mantem-se com status 2 até a sexta-feira (07), quando perde força e retorna à categoria 1 até sábado (08), diminuindo ainda mais sua forma e se dissipando em 09 de setembro, meio ao Pacífico Leste como tempestade tropical.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *